Falando Sobre Filme: Jeepers Creepers II (2003)

Ei! Hoje resolvi falar de um filme que assisti quando era mais novo. Resultou em muitos sustos e arrepios, trata-se de ''Olhos Famintos 2''. Bom, tudo bem eu era criança, né? Vamos perdoar! (hahaha). Numa madrugada de uns tempos atrás eu decidi rever o filme, muito por causa da nostalgia mesmo e vi que o filme não era todo aquele terror que me causou na infância (quero deixar claro que o filme é absolutamente inapropriado para a idade que eu assisti). Então vamos lá!

Antes do segundo filme, tem o ''Olhos Famintos'', o primeiro filme lançado em 2000, vou deixar ele meio que de lado, pois o que me marcou mesmo foi o segundo filme, por mais que a maioria ache ruim o filme. Então vocês perguntam: ''Por que você resolveu falar desse filme mesmo?'' Pois hoje navegando nas redes sociais acabei descobrindo que começaram as gravações do terceiro filme.

Cena do filme

Jeepers Creepers II (Olhos Famintos 2, no Brasil) é um filme americano de terror lançado em 2003, escrito e dirigido por Victor Salva. É sequência do filme Jeepers Creepers (Olhos Famintos).


O filme começa com um ônibus escolar, repleto de jogadores de basquete, cheeleaders (as líderes de torcida) e técnicos, fica parado no meio de uma estrada deserta. Lá eles precisam confrontar um perigoso monstro (Provavelmente um Wendigo), que ressurge a cada 23 anos. Ao mesmo tempo um fazendeiro e seu filho partem em busca do monstro, na intenção de destruí-lo de uma vez por todas.

Jack e Billy, os dois filhos do fazendeiro Taggart

A história de Olhos Famintos 2 é ambientada dez dias depois dos eventos trágicos do primeiro filme e entre os dois últimos dias do ciclo de alimentação de demônio. Um fazendeiro, Taggart (Ray Wise), e seus dois filhos, Jack (Luke Edwards) e Billy (Shaun Flemming), estão trabalhando numa plantação de milho cercada de espantalhos, quando o garoto Billy é brutalmente atacado e levado como alimento por uma criatura alada (novamente interpretada por Jonathan Breck), despertando uma fúria vingativa no pai, perplexo e impotente por testemunhar a ação assassina do incrível monstro de asas.

Sem dúvidas, essa cena de abertura é uma das melhores que eu vi em um filme de terror. É bem montada, dá sustos e ainda é ousada o bastante para ser à luz do dia - o que não é muito normal em filmes de terror. Ela mostra para que o filme veio matando logo o garoto de cara.

Os alunos presos no Ônibus Escolar

A ação volta-se para um ônibus escolar percorrendo uma estrada pouco movimentada de uma região rural. Em seu interior está um grupo de estudantes adolescentes formado por uma equipe de jogadores de basquete que acabaram de conquistar um campeonato, tendo entre eles os rivais Deaundre Davis (interpretado por Garikayi Mutambirwa) e Scott Braddock (interpretado por Eric Nenninger), além de três líderes de torcida, a sensitiva Minxie Hayes (interpretada por Nicki Aycox), Chelsea Farmer (interpretada por Lena Cardwell) e Rhonda Truitt (interpretada por Marieh Delfino), as únicas mulheres do grupo junto com a motorista Betty (interpretada por Diane Delano). Entre os homens, há também a presença dos dois treinadores, Charlie Hanna (interpretado por Thom Gossom Jr.) e Dwayne Barnes (interpretado por Tom Tarantini).

Então, conhecemos os personagens do filme. Um time adolescente de basquete voltando para casa após um jogo. Do nada, um dos pneus estoura, deixando-os isolados no meio da estrada monótona. Eles descobrem que a razão disto ter acontecido foi que alguém jogou no pneu um objeto afiado, parecido com uma estrela ninja, só que feita de ossos e um dente (?).

Resolvendo continuar andando com o ônibus, mais uma vez, outro pneu é furado. Dessa vez, a turma toda percebe que há algo estranho. Quando do nada os professores são atacados, deixando somente os adolescentes no ônibus, eles percebem o que está acontecendo. A Criatura então começa a atacá-los, assustando-os do lado de fora do ônibus enquanto tenta "cheirar" o medo da pessoa que mais lhe agrada.

Então daí pra frente as cenas são mais bizarras do que a outra - mas um bizarro legal. O filme consegue ainda ser mais assustador do que o primeiro. O roteiro pode não ser as mil maravilhas mas consegue construir situações tensas que possibilitam que o espectador leve uns bons sustos, graças à maquiagem assustadora da Criatura.

Cena do filme

A partir daí, com a chegada da noite as pessoas candidatas à vítimas ficam presas no interior do ônibus, sendo ferozmente atacadas por um demônio voador, instigando seus mais básicos instintos de sobrevivência, obrigando-as a lutar por suas vidas e evidenciando também uma série de conflitos internos e crises de relacionamento típicos do ser humano, num intenso clima de claustrofobia. Abandonados na estrada, os jovens enfrentam as ações da criatura até receberem a ajuda de Taggart, sedento de ódio e vingança, que está no encalço do monstro e traz em sua carro uma arma caseira parecida com um arpão de caçar baleias, culminando num confronto mortal entre ele e o terrível demônio, um morcego fora do inferno.

Minxie Hayes tinha uns pensamentos ligados a criatura

Uma coisa que não gostei foi colocar aquele elemento "medium" na personagem Minxie (Nicki Aycox) uma jovem sensitiva, que tem o poder psíquico de se comunicar com o jovem morto, sendo alertada por ele da existência e história da criatura, e conseguindo prever alguns dos acontecimentos trágicos que assolaram o grupo de estudantes. Não ficou bem explicado.

O filme gosta de nos pegar desprevenidos. Só pelo começo, percebemos isso ao matar o garoto. Junto o "elemento surpresa" com mais de 10 adolescentes confusos e pronto. Você não sabe quem é o próximo a morrer. No entanto, enquanto o filme acerta nesse quesito, ele também erra. O excesso de personagens faz a história se perder.

Todo mundo correndo da criatura (Cena do filme)

Algumas cenas de destaque são os momentos de pura claustrofobia quando os jovens estão presos no ônibus isolado numa estrada escura e deserta, sendo observados pelo monstro em seu processo de escolha da vítima pelo cheiro do medo. Ou ainda quando os jovens decidem abandonar o ônibus num momento de grande tensão, correndo de forma desesperada por suas vidas espalhando-se nas fazendas vizinhas da estrada, como se fossem um tipo de gado fugindo de um predador, que nesse caso é um demônio voador que, da sua posição privilegiada no alto, escolhe quem vai morrer.

Olhos Famintos 2 é certamente superior ao primeiro filme, o que já é um fato notável, pois a maioria das continuações não conseguem manter o nível de qualidade de seus anteriores, muito menos ainda superá-los. Essa segunda parte é muito mais intensa, carregada de uma boa dose de ação, com mortes violentas, muitas cenas de tensão envolvendo o confronto mortal entre a faminta criatura demoníaca e suas vítimas, além de apresentar mais personagens e explorar seus relacionamentos, evidenciando a fragilidade do ser humano quando pressionado num estado de tensão crescente ao lutar pela sobrevivência. O roteiro procurou enfatizar os preconceitos étnicos e as rivalidades entre jovens estudantes, que abandonam sem hesitar o senso de humanidade quando suas vidas correm perigo, defendendo unicamente seus interesses pessoais, mesmo que isso signifique a morte de quem está ao seu lado.

Se curtiu aproveita que está disponível no YouTube e veja:


Agora só resta esperar pelo terceiro filme, cuja as gravações já começaram! Veja os dois primeiros e bons sustos! Eu vou ficando por aqui, até a próxima! 
Falando Sobre Filme: Jeepers Creepers II (2003) Falando Sobre Filme: Jeepers Creepers II (2003) Reviewed by Walter Segundo on 10:23 Rating: 5

Um comentário

Latest in Sports

Na minha playlist, interativo, top 10