Interativo Nº 4: Chapecoense, Ferreira Gullar, Shelley Duvall.

Oi pessoal! Mês de novembro passou voando! E tantas coisas aconteceram, infelizmente muita coisa ruim.

Há dias que tento montar e preparar a pauta do post do INTERATIVO, nº 4. O problema foi a falta de tempo mesmo, tive uma semana super corrida e também pelo fato da minha internet está com problemas, toda hora a conexão oscilando. Bom, mas deixa de conversa e vamos para o que interessa.

Agora decidi montar o post no finalzinho de domingo, iniciando nossa segunda-feira, na madrugada do dia (05/12/2016).

Bom, vamos lá.

1 - #ForçaChape!

O dia 29 de novembro de 2016 foi marcado por uma tragédia que deixou todo o Brasil de luto. O avião que levava a equipe da Chapecoense para a Medellín, na Colômbia, caiu nas proximidades da cidade deixando pelo menos 71 mortos. O avião tinha 77 pessoas a bordo, sendo 68 passageiros, entre delegação e jornalistas, e 9 tripulantes.

Seis pessoas sobreviveram: o lateral-direito Alan Ruschel (Alan Luciano Ruschel), o goleiro reserva Follmann (Jackson Ragnar Follmann), o zagueiro Neto (Helio Hermito Zampier Neto) e o jornalista Rafael Henzel, além dos tripulantes Erwin Tumiri e Ximena Suárez.

O goleiro Danilo (Marcos Danilo Padilha) — herói da classificação à final da Copa Sul-Americana ao fazer uma defesa importante nos acréscimos contra o San Lorenzo — foi resgatado com vida pelos bombeiros, mas morreu no hospital por voltas das 9h30 (horário de Brasília).

#ForçaChape


A Chapecoense faria nesta quarta-feira o primeiro confronto da decisão da Copa Sul-Americana com o Atlético Nacional, no que seria a maior partida da história do clube de Santa Catarina. O jogo foi cancelado pela Confederação Sul-Americana.

Até agora várias causas estão sendo relacionados ao acidente, como o fato do vôo ter saído sem o combustível suficiente para a viagem e o mal tempo na região de Medellín, onde o avião deveria pousar, também podem ter contribuído para o acidente. Trata-se de uma região montanhosa e de difícil acesso. O avião teria caído a apenas 25 quilômetros da cabeceira da pista do aeroporto de destino. Também levantam a hipótese de pane elétrica e falta de combustível (pane seca). Na emergência do voo, o piloto teria aberto os tanques de combustível para evitar a explosão da aeronave na queda. O avião não explodiu.

Danilo e Alan Ruschel momentos dentro do avião
antes da decolagem.
(Reprodução Internet)

Alan Ruschel foi o primeiro sobrevivente a ser encontrado durante o resgate, após a queda do avião na madrugada de segunda para terça-feira. O lateral sofreu uma fratura em uma das vértebras e uma lesão no abdômen. Mas já se recupera e já convidou os médicos para um churrasco.

Outro sobrevivente, o goleiro Follmann também já conversa com os familiares e com os médicos. O arqueiro teve a perna direita amputada, a cerca de 15 centímetros abaixo do joelho. Com isso, a equipe médica está confiante de que a adaptação à prótese será facilitada.

O caso mais crítico ainda é do zagueiro Neto. O jogador está sedado e ainda respira com ajuda de aparelhos, por causa de uma infecção pulmonar. O jornalista Rafael Henzel, que está com uma pneumonia, mas já respira normalmente. A equipe médica afirmou que identificou a bactéria que causou a doença e o jornalista está com a medicação específica.


Elenco da Chapecoense

O time de Santa Catarina é comandado por Caio Júnior, que já dirigiu o Palmeiras. Os jogadores da equipe são os goleiros Danilo e Follmann; os laterais Gimenez, Dener, Alan Ruschel e Caramelo; os zagueiros: Marcelo, Filipe Machado, Thiego e Neto; os volantes: Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco; os meias Cleber Santana e Arthur Maia; e os atacantes: Kempes, Ananias, Lucas Gomes, Tiaguinho, Bruno Rangel e Canela. Pela primeira vez em sua história, a Chapecoense disputaria um título de competição internacional. A equipe faz campanha regular na Série A do Campeonato Brasileiro.

Caixão do zagueiro Filipe Machado, velado na Arena do Grêmio, 
foi coberto por uma camisa da Chape e cercado por fotos
(Foto: Ronaldo Bernardi / Agência RBS)

Até o momento a construção deste post tem sido de pura emoção para mim, não consigo segurar as lágrimas. Mesmo não acompanhando o time, consigo sentir a dor da perda. Espero que nosso Senhor possa confortar todos os corações entristecidos com este acontecimento. Meus sentimentos à todas as famílias dos jogadores, jornalistas e todos que perderam a vida. É muito difícil.

2 - Adeus ao Poeta!

Ferreira Gullar

O poeta, escritor e teatrólogo maranhense Ferreira Gullar morreu na manhã deste domingo (4) no Rio, aos 86 anos. Gullar é um dos maiores autores brasileiros do século 20 e foi eleito "imortal" da Academia Brasileira de Letras (ABL) em 2014, tornando-se o sétimo ocupante da cadeira nº 37.

De acordo com a ABL, Gullar foi vítima de uma pneumonia. Ele estava internado há 20 dias no hospital Copa D'Or, na Zona Sul do Rio.

Ferreira Gullar deixa dois filhos, Luciana e Paulo, oito netos, e a companheira Cláudia, com quem vivia atualmente. Seu último livro foi "Autobiografia poética e outros textos", lançado este ano.

‘Se me ama, me deixa ir em paz’, disse Gullar à esposa

Mulher do poeta, Claudia Ahinsa relatou que Gullar pediu para que não fosse entubado após ter complicações em decorrência de uma pneumonia.

O poeta Ferreira Gullar, ao sentir seu quadro de saúde se agravar por causa de uma pneumonia, pediu à mulher, a também poeta Claudia Ahinsa, para não sofrer intervenções que prolongassem sua agonia. A alternativa dos médicos era que ele fosse entubado.

“Se você me ama, não deixa fazerem nada comigo. Me deixe ir em paz. Eu quero ir em paz”, pediu àquela que era sua companheira havia 22 anos. “Foi uma decisão muito dura para nós, para a família e para mim. Mas era o que tinha de ser feito”, disse Claudia, muito emocionada.

Gullar foi velado na Biblioteca Nacional as 17 horas deste domingo. Pela manhã, houve um cortejo até a Academia Brasileira de Letras. O poeta foi enterrado à tarde, no Mausoléu da ABL, no Cemitério São João Batista.

Gullar no projeto da Sesc "Ferreira Gullar - Porque a vida não basta" de 2015.

Descanse em Paz, Ferreira Gullar (1930-2016)


3 - Hello, I'm Shelley Duvall.



Era com a icônica frase ''Hello, I'm Shelley Duvall'', que começava a série Teatro dos Contos de Fada (originalmente chamado Faerie Tale Theatre) , exibido no Brasil pela TV Cultura por vários anos.

Em novembro, Shelley Duvall ganhou os noticiários devido uma entrevista ao programa do psicólogo americano Dr. Phil. Fiquei chocado com seu atual estado.


Bom, vamos entender direito. Shelley Duvall, mais conhecida por ter interpretado a mulher do personagem de Jack Nicholson em "O iluminado", revelou sua luta com uma doença mental. A atriz deu uma entrevista ao controverso programa do "Dr. Phil"

Na entrevista, atriz de 67 anos, que contracenou com Robin Williams em "Popeye", de 1980, disse que o ator, morto em 2014, está "vivo e mudando de forma". Ela também disse estar muito doente e precisando de ajuda.

A entrevista foi criticada pela filha de Stanley Kubrick, diretor de "O iluminado". Vivian Kubrick disse que a participação de Shelley no programa foi uma "forma de entretenimento espalhafatosa e exploradora" e "terrivelmente cruel".

Tipo de entrevista muito comum em programas americanos e também brasileiros, onde exploram artistas do passado que passam por dificuldades.

Enfim, a entrevista me deixou em estado de choque pela atual condição de vida da atriz. Ela que marcou toda uma geração de crianças com seu incrível programa o ''Contos de Fada''.

Espero que depois da entrevista ela possa receber realmente a ajuda necessária para a melhora de sua saúde e que Deus a abençoe.

Bom, para encerrar uma singela homenagem a todas as vítimas do acidente no vôo do Chapecoense e ao nosso poeta Ferreira Gullar.

Na voz de Eva Cassidy (1963-1996), Over The Rainbow.


Isso é tudo!

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.