Falando Sobre Filme: Pure Country 2: O Dom da Música (2010)

Fala pessoal! Depois de um algum tempo sem falar de filmes aqui no blog, voltei! Agora com o filme Pure Country 2: O Dom da Música. Há uns dois ou três anos, em um sábado a noite, sem nada pra fazer, liguei a TV e comecei a zapear. Sintonizei no canal Warner, que naquele momento exibia o filme, que por sinal ainda estava no início. Logo uma bela voz chamou minha atenção, trata-se da atriz e cantora Katrina Elam em cena. Foi o bastante para me interessar e continuar assistindo ao filme. Agora, vamos conhecer esse lindo filme.

Três anjos dão o dom da música para uma menina e agora ela deverá seguir uma série de regras para conseguir conservá-lo durante sua caminhada para a fama e o sucesso.

Post do Pure Country 2: The Gift

Pure Country 2: O Dom da Música (no original, Pure Country 2: The Gift) é um filme musical norte-americano de 2010. Dirigido por Christopher Cain. É a sequela do filme Pure Country de 1992. O filme tem a estrela da música country, Katrina Elam e o ator Travis Fimmel.

Katrina Elam como Bobbie


Bobbie Thomas (interpetada por Katrina Elam) tem uma vez naturalmente bonita. Decide deixar sua pequena cidade e ir rumo a Nashville, na esperança de se tornar uma superstar da música country. Antes de sair, recebe conselhos de sua tia Ella (interpretada por Jackie Welch) que a avisa que ela vai ter sucesso além de seus sonhos mais desejados se ela nunca mentir, ser sempre justa e nunca quebrar uma promessa. Enquanto se prepara para subir no ônibus, a tia Ella lhe dá um medalhão (contendo uma foto de sua mãe) e uma nota de cem dólares, ''para que você possa sempre voltar para casa''.

Em Nashville, Bobbie tenta um emprego em um restaurante de sushi, de propriedade de um homem chamado Morita (interpretado por Michael Yama). Ele acredita que qualquer pessoa que esteja aspirando a estar no negócio da música não vai trabalhar duro em seu restaurante, então quando ele pergunta a Bobbie se ela é uma cantora (na cena todos os funcionários balançam a cabeça como ''não'' para Bobbie poder responder), ela responde ''Não''. Os Anjos no céu estremecem e dizem: ''aquele é o primeiro'', significando que ela quebrou a primeira das três regras que governam seu dom.

Bobbie conhece seu futuro namorado, Dale Jordan (Travis Fimmel)

Mas acontece que os outros funcionários também são músicos e têm uma banda chamada The Rising Sons. Ela se junta a seu grupo, Morita se torna seu empresário, e eles ganham uma audição de um promotor que é cliente de longa data do restaurante de Morita. O promotor se interessa apenas pela bela voz de Bobbie e acaba dispensando o grupo The Rising Sons, e convence Bobbie de que ela ficará melhor sem eles. Embora ela repetidamente diga, ''não é justo'', ela finalmente cede e concordo em deixar eles. Os anjos no céu dizem, ''esse é o segundo'', significando que ela quebrou a segunda ordem das regras.

Travis Fimmel e Katrina Elam, em cena (Reprodução)

Bobbie cresceu sem conhecer seu pai e sempre se perguntou sobre ele. Quando seu single sobe nas paradas, ela é entrevistada em um programa de televisão sensacionalista, a produção surpreende ela no palco trazendo seu pai, causando comoção em seus telespectadores e na própria Bobbie. Mais tarde, ele confessa a Bobbie que ele tem levado uma vida dura e que ela ficaria melhor sem ele. Nesse ponto, ela promete ficar sempre perto dele, não importando o quê.

George Strait do primeiro filme, Pure Country.

Quando Bobbie se prepara para um show ao vivo, onde ela vai abrir para George Strait. Seu pai bêbado entra em seu camarim (escoltado por seguranças). Depois de trocar palavras duras com ele, Bobbie diz que ela o odeia e deseja que ela nunca o tivesse o conhecido e pede para ele sair. Ele se recusa e fica violento, George Strait acaba intervindo e entra numa briga com ele. Ela, infelizmente, quebrou a terceira regra - nunca quebrar uma promessa. Enquanto ela vai ao palco, um vento forte sopra e toma sua voz - seu dom - agora sem ela. Quando Bobbie abre sua boca para cantar, apenas um ruído rouco surge. Ela corre do palco, deixando a multidão enfurecida.

Bobbie visita especialista por especialista para tentar recuperar sua voz. Disseram-lhe, mais de uma vez, que devido à maneira como sua laringe é formada, ela nunca deveria ter sido capaz de cantar. Sua capacidade de cantar era um milagre. Os especialistas concordam que ela nunca mais cantará.

Então, Bobbie volta para casa, fala com sua tia Ella e diz que perdeu a voz (tia Ella já sabia - cada vez que Bobbie quebrava uma das três regras, tia Ella ficava sabendo). Bobbie então chora, porque cantar é tudo para ela. Tia Ella diz a ela que quando ela compensar os erros cometidos, ela será capaz de cantar novamente. Ela diz a Bobbie que seu coração está vazio, mas quando estiver cheio, Bobbie vai cantar profundamente com ele. Não soará o mesmo que cantou com seu dom, mas cantará.

Bobbie no evento beneficiente (Reprodução)

Pouco tempo depois, a tia Ella morre. Então, Bobbie começa a corrigir os erros que cometeu. Ela retorna a Nashville, e busca receber perdão de Morita e de seus amigos do grupo The Rising Sons. Ela organiza um evento de caridade para apoiar em grupo, a terapia com cavalos para crianças especiais. Ela é chamada no palco e diz ''Espero que vocês possam perdoar o som da minha voz, mas quero cantar com o coração. Então por favor, apenas escutem meu coração.''

Enquanto isso, no Céu, o dom de Bobbie começa a se movimentar e girar em torno dos anjos, que nunca viram isso acontecer antes. Então, um novo anjo (Tia Ella) diz-lhes que Bobbie se redimiu e o dom precisa ser devolvido a ela. No meio da canção, os anjos enviam o dom de volta a ela. A voz de Bobbie retorna à sua antiga glória.

O filme conta também com a participação do ator e diretor Dean Cain.

Bom, o filme é agradável de se ver, com alguns pontos em abertos no roteiro. Mesmo assim a história é legal e nos dá uma lição de vida de como nossas escolhas pode nos fazer bem ou mal ao mesmo tempo. O filme também é as vezes previsível e cheio de clichês manjados. Talvez seja por isso que ele é legal de se assistir, quem não gosta de um clichê não é mesmo? (rsrs).

Uma das cenas que mais gosto é a gravação do clipe ''Love Is'' cantado originalmente pela própria Katrina Elam e no filme faz parte do repertório de sua personagem, Bobbie Thomas.

Gravei de uma exibição na Warner e disponibilizei no YouTube:




E para quem se interessar ou entender melhor a história, segue o trailer (em inglês):



Infelizmente o filme é raro de encontrar na net, todos os links que o continham estão quebrados, só resta aguardar uma futura reprise da própria Warner ou até mesmo do SBT que exibiu umas duas vezes. Enfim, vamos aguardar. Tenho o filme completo comigo, porém não posso disponibilizar no YouTube devido as reivindicações dos direitos autorais.

Se você tiver oportunidade de assistir, assista. É um excelente filme para se ver com toda a família.

Isso é tudo.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.