Flashback Zone: Os Pesadelos de Molly (2001-2002)

Oi pessoal! Tudo bem com vocês? Aqui está tudo ótimo! Claro que está, hoje vou falar de uma das séries que mais curti quando tinha lá meus 11 anos. E isso me deixa animado e um pouco nostálgico sabe? como era tão bom aquela época e eu nem sabia disso.

Molly poderia ser só mais uma típica jovem americana... Mas além da vida escolar e dos dramas da adolescência, ela tem que lidar com sua louca família, que vive colocando-a em situações embaraçosas.



A série de hoje é Maybe It's Me ou Os Pesadelos de Molly (como ficou conhecida aqui no Brasil devido a transmissão no SBT). Foi uma série de comédia com apenas uma temporada de 22 episódios. Foi criada e teve como produtora executiva Suzanne Martin. Aqui pelas terras tupiniquins a série estreou no dia 6 de novembro de 2001 pela Warner Channel. No SBT chegou em meados de 2002 em versão dublada.
 A série foi reprisada a exaustão pelo canal do tio Silvio, foram diversos horários, domingo de manhã, na hora do almoço e até de madrugada para a galera da insônia. Só que apesar das constantes reprises que foi de 2002 a 2007, poucos lembram da série, alguns talvez tenham assistido, porém não lembram mesmo.



Prevista para estrear em 14 de setembro de 2001, teve que ser adiada devido a tragédia do World Trade Center, 11 de setembro. Então no dia 5 de outubro de 2001 estreou na rede norte-americana The WB (atual rede The CW), numa sexta-feira, com uma audiência de 3.7 milhões de telespectadores sintonizados. Manteve os mesmos números da estreia, oscilando a cada episódio. Teve exibição da temporada completa. Porém, foi cancelada. Tudo leva a crer devido a audiência. As outras séries de comédia que eram exibidas junto com Maybe It's Me foram bem melhores no ranking de audiência como Sabrina The Teenage Witch, Reba e a também a novata Raising Dad (também foi cancelada depois de uma temporada).



Essa divertida comédia era sobre uma adolescente chamada Molly (interpretada por Reagan Dale Neis), até aí tudo normal, se não fosse por sua família de oito pessoas com comportamentos bastante estranhos e divertidos. A começar por sua mãe, Mary (Julia Sweeney), é sovina e tem por hábito chamar as crianças para jantar usando um sino de vaca. O pai Jerry (Fred Willard) sempre exagera na dose ao treinar o time de futebol feminino. Sua avó costuma esconder comida pela casa e repete várias vezes a mesma pergunta. Suas irmãs gêmeas Mindy e Cindy são terríveis e vivem brigando.
Seus irmãos são bem diferentes: Grant (Patrick Levis) quer ser um astro da música gospel, enquanto Rick (Andrew Walker) está iniciando uma vida de pequenos crimes. Molly tem que administrar a vida “social” na escola e com os parentes que vivem colocando-a em situações embaraçosas.

E isso tudo leva ela a pensar: ''Eu sou adotada?'' Apenas uma simples pergunta que Molly se faz, apesar de no fundo ela saber que não é.



Originalmente a série deveria se chamar ''Maybe I'm Adopted'', mas devido vários protestos contra a rede de tv americana The WB que exibiu a série originalmente, foi obrigada a mudar para ''Maybe It's Me'', que remete a ''Talvez seja eu'', talvez seja a Molly a diferente da família. Consegui pegar o significado o que o título original quis dizer. Muito material feito para divulgação estava como Maybe I'm Adopted, tudo foi alterado.


Por aqui no Brasil, como de costume as séries recebem títulos pra lá de questionáveis, com Maybe It's Me não foi diferente, se transformou em ''Os Pesadelos de Molly", que remete há várias 'vergonhas' que a família causa a Molly em situações do dia a dia, transformando-se em seus pesadelos.

A icônica música de abertura foi ''Everything UR'' da Lindsay Pagano, foi uma forma também de divulgar a cantora, mesmo assim apesar do sucesso momentâneo a carreira dela não decolou. A música foi trocada no meio da temporada por ''I'd Do Anything'', do Simple Plan forma também de divulgar a banda que estava começando naquele momento.

Apesar de ser produzida pela Warner Bros. Television, está sob distribuição da Disney-ABC, devido a produção ser também da Touchstone Television (empresa do grupo Disney).

Teve seu último episódio exibido em 3 de Maio de 2002, mesmo mudando de horário a série continuou na mesma.

...E o elenco?



Depois de viver Molly na única temporada do seriado, Reagan Dale Neis fez algumas participações em poucos seriados. Em Malcolm in the Middle, ela fez duas personagens: começou como Laura em 2001 e terminou com Nikki em 2003. Ela também participou dos seriados A Minute with Stan Hooper como Chelsea em 2003 e em Joey como Jane em 2004. Reagan também encontrou as irmãs Hilary e Haylie Duff no filme Material Girls, em 2006.



Patrick Levis, um dos irmãos de Molly, assim como a protagonista, também não emplacou muitos papéis de sucesso após o fim da série. Ele fez pequenas participações nos seriados CSI: Crime Scene Investigation (2004) e The King of Queens (2005). No seu último trabalho, Patrick andou conquistando as criancinhas americanas no programa infantil The Fresh Beat Band, do canal Nick Jr, em 2011.


Andrew Walker, o segundo irmão de Molly, Rick, não parou após o final da série. Ele continuou a investir no público jovem interpretando Cole no seriado Sabrina, A Aprendiz de Feiticeira, de 2002 a 2003. Ele fez algumas participações nos seriados ER (2008), The Big Bang Theory (2008), CSI: NY (2008), CSI: Miami (2008) e Without a Trace (2009). Seu último trabalho foi o seriado Against the Wall (2011), cancelado em sua primeira temporada.


Ao contrário de seus outros ex-colegas de elenco, Julia Sweeney, que vivia a mãe da personagem principal, não parou um segundo após o final da série! Ela começou dublando um personagem recorrente na série animada O que há de novo, Scooby-Doo? (What’s New, Scooby-Doo?), em 2002. Depois fez participações especiais nos seriados According to Jim (2002), Frasier (2003-2004), Sex and the City (2004) e Joey (2006). Ela também integrou o elenco de dubladores de Family Guy de 2000 a 2010 como Naomi Robinson e, segundo boatos, emprestará sua voz para a sequência (ou pré-sequência) do filme em produção Monstros S.A. 2 / Monstros – Universidade (Monsters University).


Fred Willard, o grande patriarca da família, também não parou! Com o término da série, Fred fez participações em diversos seriados, dando destaque para: That ’70s Show (2003), Everybody Loves Raymond (2003-2005), Saturday Night Live (2004-2005), Pushing Daisies (2008), Todo Mundo Odeia o Chris (Everybody Hates Chris, 2009), Os Feiticeiros de Waverly Place (Wizards of Waverly Place, 2009), Modern Family (2009), Castle (2010), Chuck (2010) e Raising Hope (2012). Além disso, Fred também faz seus bicos como dublador com personagens recorrentes nas animações Os Simpsons (The Simpsons, 1999) e Family Guy (2002), além de integrar o elenco oficial de dubladores do filme Wall-E (2008).


Após fazer a melhor amiga de Molly, Mia, no seriado, Vicki Davis também fez pequenas pontas em outras séries. Entre as principais, podemos destacar: CSI: Miami (2002), Charmed (2004), Medium (2005) e Everwood (2006). Suas últimas participações foram no seriado The Middle (2011) e na dublagem do filme Hop (2011). E apenas por curiosidade, além do papel de Mia, outro papel de destaque de Vicki foi a Psycho Pink, personagem recorrente das séries Power Rangers no Espaço (Power Rangers in Space) e Power Rangers Galáxia Perdida (Power Rangers Lost Galaxy), filmados em 1998 e 1999.



Shaun Sipos entrou no finalzinho da série como Nick Gibson, mas foi um dos que mais emplacou sucessos após dar adeus à Molly e sua turma. Ele começou com uma pequena participação em Smallville, em 2003, depois estrelou a série Adoráveis Selvagens (Complete Savages), entre 2004 e 2005. Posteriormente, participou das séries CSI: Miami (2005) e ER (2007). Em 2009, participou da nova versão de Melrose Place, mas saiu no ano seguinte. Seu último trabalho na TV foi o personagem recorrente Eric Daniels da série Life Unexpected (2010-2011).


Ellen Albertini Dow, a avó hiperativa de Molly, se mostrou tão agitada quanto sua personagem após o fim do seriado. Ela fez participações em seriados como Scrubs (2005), A Sete Palmos (Six Feet Under, 2005), Manual de Sobrevivência Escolar do Ned (Ned’s Declassified School Survival Guide, 2006), Hannah Montana (2006), Arquivo Morto (Cold Case, 2007) e O Jim é Assim (According to Jim, 2009). Ela também dublou algumas personagens especiais nos seriados de animação Uma Família da Pesada (Family Guy, 2006) e American Dad! (2005 – 2008). Sua última aparição foi como uma personagem secundária do filme She Wants Me, lançado este ano nos Estados Unidos.

E ainda tem mais: Dabbs Greer, que interpretou o avô Fred #1, fez apenas uma pequena participação no seriado Lizzie McGuire, em 2003. Ele veio a falecer em 2007 devido à problemas no coração. Walter Marsh, o avô Fred #2, também fez somente uma participação com o fim da série: um pequeno papel no filme Fenômeno 2 (Phenomenon II). Walter veio a falecer de causas não divulgadas em 2005. Por fim, as gêmeas Daniella Canterman e Deanna Canterman, que interpretaram Mindy e Cindy, participaram apenas do filme Universal Signs (2008), que não foi lançado aqui no Brasil.

Abertura da série:



Uma das diferenças da série, é que ela usou elementos gráficos que acompanham algumas cenas, dando um toque original e engraçado.
Infelizmente é raro de encontrar episódios dela na internet, nem no original e muito menos dublados. Não foi lançada em DVD também o que dificulta mais ainda.

É isso pessoal, mais um post do nosso FLASHBACK ZONE! Espero que tenham gostado. E fique ligado no próximo, se quiser também pode comentar e mandar sugestão de séries, só vale séries que já se foram, valeu! ;)

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.